Cristo não é o sobrenome de Jesus



Jesus Cristo, Jesus, o Cristo ou ainda Cristo Jesus, é comum ouvirmos todas essas referencias a Jesus, ouvimos também Jesus de Nazaré e talvez outras, mas, interessa-nos por ora nos concentrarmos em Jesus Cristo, pois, muitas vezes somos levados a pensar que Cristo seja simplesmente o sobrenome de Jesus, mas não o é.
“Cristo” provém do grego khristós, que significa “ungido” que por sua vez tem origem na língua hebraica mashîah que em português é Messias. Tal termo provém de Israel onde a unção com óleo servia como um sinal para expressar o recebimento de encargo da parte de Deus. Era costume derramar óleo sobre a cabeça dos reis no momento em que tomavam posse: 1Sm 10,1; 2Sm 2,4; 5,3 e também dos sacerdotes: Ex 30, 30; 40, 13; Lv 8,12. Há também a unção no sentido metafórico cf. Is 61,1 e Lc 4,18: “O Espírito de Deus é derramado”. Jesus fora ungido no sentido simbólico também no batismo (cf. Mc 1,9-11).
Retornando ao termo “Cristo” é dessa palavra que provém o termo cristão, cujo significado mais correto é: aquela pessoa que crê que Jesus é o Cristo. Para muitas pessoas a ligação entre Cristo e Cristão não é óbvia quanto parece. Talvez porque a palavra cristão seja utilizada de modo muito vasto? O fato é que para muitos ser cristão é: ter fé, fazer o bem, ajudar as pessoas, é bem verdade que ser cristão tem tudo a ver com isso, mas, tais práticas não são exclusivas de cristãos, um budista, hinduísta pode fazer o bem, ajudar as pessoas. Cristão, portanto, é todo aquele que acredita em Jesus de Nazaré como sendo o Cristo (isto é, o Messias).
Cristão é um adjetivo, cujo emprego conhecido pela primeira vez foi em Antioquia “…os discípulos foram pela primeira vez chamados Cristãos” (cf. At 11,26). Por vários séculos o termo cristão se referia apenas aos seguidores da religião católica, mas, sobretudo a partir de 1500 d.C. com a reforma protestante, são inúmeras as religiões que também aceitam Jesus como o Cristo, Messias, o Filho de Deus e salvador, logo, apesar das diferenças internas são religiões cristãs como o é a religião, a Igreja católica.
Ser cristão vai além de pertencer a uma das religiões cristãs. Não há como ser verdadeiro cristão se não se está ligado a Jesus, aquele judeu que nasceu há mais de dois mil anos. Seus pais eram Maria e José. Ele viveu em um povoado da Galileia, chamado Nazaré, situado no norte da terra de Israel, tal terra era conhecida como Palestina que na época que Jesus viveu, estava sob o jugo do Império Romano.
A principal fonte que temos para conhecermos quem foi, como agiu e o que anunciou Jesus são os escritos do Novo Testamento da Bíblia, especialmente os quatro evangelhos, porém, os evangelhos não são uma biografia, nem uma reportagem detalhada sobre Jesus, os evangelistas narram gestos, palavras e sinais referentes a Jesus com um objetivo bem específico: “Jesus realizou diante de seus discípulos muitos outros sinais, estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome” (Jo 20, 30-31).           
Pe. José Abel de Sousa, SJ
Coordenador da Pastoral Universitária Anchieta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *