A narrativa da história narrada na bíblia do relacionamento entre Deus e o ser humano se abre com uma instigante pergunta de Deus-Pai: “Adão onde estás”? (Gn 3,9) e se fecha com a oração da Igreja que remetendo a Cristo, seu esposo, invoca: “Eis que venho em breve…” (Ap 22,7). Entre estes dois extremos se desenrola uma longa caminhada de uma humanidade que toma progressivamente consciência do amor de Deus. Neste itinerário podemos identificar algumas etapas principais.
A primeira destas etapas é essa pergunta da parte de Deus, Adão onde estás? (Gn 3,9), Adão significa o humano, portanto é uma pergunta que abrange todo o Antigo Testamento sublinhando a incansável busca que Deus empreende pelo ser humano. Deus chama pessoas singulares como Abraão, Isaac e Jacó e escolhe um povo que é incapaz de ser fiel. Deus envia profetas para que denunciem com as palavras e a vida as incoerências do povo e o ajudem a reencontrar as maravilhas que Deus reserva aos seus.
Na segunda etapa o “onde estás”? Divino encontra a sua expressão mais radical na vida de Jesus de Nazaré. Nele é Deus mesmo quem se inclina sobre o homem que se encontra preso em suas misérias. Em atitude de servo Jesus se despoja de tudo e é alçado desnudo sobre uma cruz. No Gólgota um Deus totalmente desarmado abraça a humanidade, compartilhando com a mesma a dynamis da ressurreição.
A terceira etapa é caracterizada pela renovação da humanidade que vivencia e comunica o amor de Deus ao mundo. Paulo, Pedro, Tiago, João com seus respectivos escritos exprimem os ecos de uma boa nova que enfrenta cada obstáculo para alcançar todos os povos da terra.
A história da salvação se desenrola entre luzes e sombras, com personagens obscuros e iluminados, entre o amor e o ódio; a paixão e a ternura de um Deus que sem trégua busca o ser humano.

Pe. José Abel de Sousa, sj é coordenador da Pastoral Universitária Anchieta da PUC-Rio, especialista em bíblia e doutorando do Departamento de Teologia da PUC-Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *